Escrito em por , na categoria Ação Contra a Mudança Global do Clima.

Com o green deal, Comissão Europeia propõem zerar as emissões de GEE até 2050

A União Europeia é composta 27 países localizados no velho continental. Dentro desse conglomerado de países localizam-se as maiores economias do mundo, como Alemanha e Suiça.

A preocupação com pautas sustentáveis vem sendo cada mais discutida e tendo maior importância para as grandes econômicas mundiais, afetando diretamente padrões de relacionamento econômico, social e político entre o bloco e os demais países do mundo.

Sendo assim, a União Europeia (UE) pretende alcançar, até 2050, zero emissões líquidas de gases de efeito de estufa. Tal ambição está redigida no documento the Green deal european union (acordo verde europeu, em uma tradução livre), mas também popularmente conhecido através de suas Diretrizes, em especial, aquelas aplicadas a fontes de energia renováveis.

O bloco define o pacto ecológico europeu como “uma resposta a estes desafios. Trata-se de uma nova estratégia de crescimento que visa transformar a UE numa sociedade equitativa e próspera, dotada de uma economia moderna, eficiente na utilização dos recursos e competitiva que, em 2050, tenha zero emissões líquidas de gases com efeito de estufa e em que o crescimento econômico esteja dissociado da utilização dos recursos não renováveis.”

O que compreende o acordo?

O Pacto Ecológico Europeu tem como objetivo global reduzir suas emissões de gases de efeito estufa até 2050, e também, o compromisso de reduzir as emissões em pelo menos 55% até 2030 em comparação com os níveis de 1990.

Para isso, os países estão traçando novas abordagens, como:

  1. A criação de novos transportes sustentáveis;
  2. Metodologias para a despoluição do sistema energético;
  3. Renovação das construções e adoção de estilo de vida mais ecológico;
  4. Fomento de vagas de trabalho correlatas a natureza visando a proteção o planeta e a saúde humana;
  5. Ações que diminuam as ações climáticas a nível mundial;

A publicação enfatiza a pretensão de alterar não apenas a forma de produção das grandes empresas com uma visão macro, mas também atingir e alterar o hábito de consumo de forma particular de cada indivíduo, tornando uma mudança mais solida.

O Cronograma do pacto ecológico

Para efetivamente colocar o pacto em prática e demonstrar a toda sociedade e influenciar outras nações, o bloco, através de sua página oficial, oferece um cronograma em tempo real das ações já tomadas e as previsões do que será executado.

Desde dezembro de 2019 até hoje já foram executadas e expostas 7 ações que realmente impactaram as vidas dos cidadãos europeus e o mercado das empresas que fazem negócios com o velho continente. Uma vez que o atendimento das diretivas são pré-requisitos obrigatórios para qualquer tipo de estabelecimento de relações econômicas com todos os países do bloco. Sendo essa uma estratégia de fomentar a mudança em outros países e toda a cadeia global de produção.

O Brasil e o Green Deal

Brasil e a União Europeia possuem um forte laço em relação as ações visando a sustentabilidade em um âmbito mercadológico. Protocolos e metodologias foram criados pensando na manutenção e melhoria contínua desta relação e, consequentemente, na melhoria das práticas de produção dos produtos comercializados.

As exigências e protocolos mais conhecidos em âmbito nacional diz respeitam ao atendimento dos padrões Bonsucro, e ISCC, para cadeias de produtos oriundos da cana de açúcar e soja.

Você pode conferir mais informações sobre o green deal europeu aqui.  A União Europeia também divulgou de maneira inovadora e dinâmica folders de leitura rápida as ações que irão ser tomadas até 2050 e  que você pode ter acesso aqui.

Conteúdo original  BiO3. Para saber mais sobre a comissão europeia e o pacto ecológico clique no link. Para parcerias e meios de implementação entre em contato conosco.