Escrito em por , na categoria Ação Contra a Mudança Global do Clima, Vida Terrestre.

Em 05 de junho de 1972, a Organização das Nações Unidas (ONU) iniciava o evento que ficou conhecido como Conferência de Estocolmo. Durante os 11 dias de conferência, os 113 países presentes, entre eles o Brasil, discutiram sobre as consequências da degradação do meio ambiente. Foi nesse mesmo dia em que o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) foi criado, registrando também a data como Dia Mundial do Meio Ambiente.

Dia Mundial do Meio Ambiente 2021

Para o ano de 2021, o tema escolhido para a data foi “Restauração de Ecossistemas” e será sediado pelo Paquistão. A proposta é incentivar que as pessoas sejam ativas e não ansiosas e sejam ousadas, não tímidas, além de frisar que a atual geração é a geração que pode fazer as pazes com a natureza. Propõem-se a plantação de árvores, mudanças na alimentação, limpeza de rios e costas e tornar as cidades mais verdes.

O tema surgiu da fala de especialistas que alertam sobre o fato de todo o mundo estar com os seus ecossistemas em colapso. Para a conscientização de todos, o site oficial do dia mundial do meio ambiente oferece informações importantes sobre cada ecossistema, além de um guia prático para a restauração de ecossistemas. No Brasil, diferentes cidades oferecem programações online durante toda a semana, que vai do dia 05 de junho até o dia 09 de junho.

Fatos e Números

Mas por que a restauração dos ecossistemas é tão importante? Estima-se que a degradação dos ecossistemas afete 40% da população mundial, contribui para a perda de 10 milhões de hectares de florestas no mundo por ano e aumenta o contato entre humanos e animais selvagens, contribuindo então para o surgimento de novas doenças, além de afetar diversos serviços ecossistêmicos e, consequentemente, a economia mundial. Ou seja, a restauração é boa para o planeta, para todas as espécies e para a sociedade.

Em números, se o atual senário não for revertido, os consumidores verão os preços dos alimentos dispararem em até 30%, o PIB mundial perderá cerca de US$10 trilhões de dólares e os agricultores dos EUA terão que desembolsar meio bilhão de dólares por ano em fertilizantes extras nos campos de milho. Além do mais, até 2050, a degradação das terras e as mudanças climáticas contribuirão para a migração de 700 milhões de pessoas.

Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas

Junto ao Dia Mundial do Meio Ambiente de 2021, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) marcará o lançamento oficial da Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas. Para muitos 10 anos parece muito tempo, mas para os cientistas esses próximos anos são cruciais na luta contra as mudanças climáticas e contra a extinção de inúmeras espécies. Visando atingir o maior público possível com a iniciativa, a equipe por trás do projeto, coordenada por Tim Christopherson, entrevistou grupos diversos com o objetivo de responderem à pergunta “Como inspirar as pessoas a agir e conectar pequenos passos em direção a mudanças coletivas e transformadores?”.

Com isso, das 2000 pessoas de 140 diferentes países que responderam à pesquisa, 99% disseram que gostariam de tomar medidas em apoio à Década da ONU, 57% eram menores de 34 anos de idade e 68% possui interesse pessoal na restauração dos ecossistemas. Fica claro que a juventude possui papel fundamental na proposta, estando dispostos a destinar parte de seu tempo livre para ajudar o planeta. Entretanto, muitos profissionais da área encontram alguns obstáculos para colocar as ações em práticas, falta financiamento e apoio político e de grande organizações.

Ademais, foram listadas 10 ações que podem construir a chamada “Geração Restauração”. São elas: fortalecer um movimento global; investir na restauração; estabelecer os incentivos corretos; celebrar a liderança; mudança de comportamento; investir em pesquisa; construir capacidade; celebrar uma cultura de restauração; construir a próxima geração; e ouvir e aprender.

Conteúdo original worldenvironmentday e unep.org. Para mais informações, dúvidas ou sugestões entre em contato conosco.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.